A Nebulosa de Andrômeda

Sobre o livro

A editora PoloBooks e o Instituto de Traduções de Moscou, Russia, lançam uma obra que certamente despertará grande curiosidade para os que gostam de ficção científica. Considerado um clássico da literatura do gênero, A Nebulosa de Andrômeda, escrito por Ivan Efremov em 1957, certamente inspirou outros escritores e cineastas, pois é nessa época que foram produzidos filmes clássicos como Solaris de Andrei Tarkowski (1972).

O voo da imaginação e a força inspiradora da utopia fincam raízes nas sólidas bases científicas do autor, configurando uma idílica paisagem de futuro, à qual bem poderiam aspirar hoje os trêmulos tripulantes da nave espacial Terra. Nossa frágil nave azul que, enquanto atravessa incansável no cosmos, ferve de vida em crise de crescimento e busca ansiosamente mundos, inteligências, civilizações com quem compartilhar projetos e conhecimento.

Em A Nebulosa de Andrômeda, a sutil e potente intuição de Efremov abre caminhos, inesperadamente novos, às aspirações mais profundas de um ser que quer se tornar vedadeiramente humano. Uma humanidade que clama por deixar de se sentir só nesse incomensurável Universo que uma vez lhe deu vida.

 

Sobre o autor

Para entender a obra precisamos entender as origens do autor e o contexto em que viveu. A verdadeira e completa grafia do nome do autor é Ivan Antonovich Yefremov. Nascido no dia 9 de abril de 1908 na pequena aldeia de Vyritsa em São Petersburgo. Sua vida se iníciou nos dias da derrocada do antigo regime tzarista e a eclosão da Revolução Russa. Abandonado ainda jovem pela mãe foi parar no Exército Vermelho como “filho do regimento”. Mais tarde, já fora dessa condição de soldado, morou em São Petersburgo para completar os seus estudos, sobrevivendo fazendo pequenos trabalhos manuais. A partir de 1924, Efremov se interessou por paleontologia, chegando a entrar na Universidade do Estado de Leningrado, desistindo logo depois. A partir de 1930 participou de várias expedições paleontológicas na região do Volga, Urais e Ásia Central.
Efremov  apesar do pouco apoio no início da vida consegui um desenvolvimento científico até obter o Doutorado em Ciências Biológicas onde obteve reconhecimento, ganhando prêmios. Na década de 1940 desenvolveu um novo campo científico chamado Tafonomia, publicando, na década de 50 um livro sobre o assunto.
Aplicou muitos desses princípios tafonômicos em seu trabalho de campo durante uma expedição palentológica para Gobi, deserto da Mongólia.
Foi dentro desse fervor científico que escreveu, em 1946, o seu primeiro romance, uma novela chamada Grande Arco. Outros escritos se vieram, mas foi em 1957, com A Nebulosa de Andrômeda que obteve o reconhecimento como escritor de ciência ficção.
Consideremos que dois elementos se misturam na obra de Efremov: a sua origem comunista e a sua condição de cientista. Estas duas condições se misturam para narrar uma novela utopista, que descreve uma sociedade futurista desenvolvida de tal forma que não há desigualdade material entre os indivíduos, e cada pessoa é capaz de exercer o seu auto-desenvolvimento irrestrito. Na obra, o sistema de comunicação intergaláctica liga a humanidade na comunidade de civilizações existentes no Universo, o Grande Anel de Civilizações.  O livro tornou-se um guia moral para muitas pessoas na União Soviética. Além do aspecto didático, o livro também continha uma aventura espacial com subtrama interessante para um monte de gente que apreciava o seu valor educacional e de entretenimento.

Especificação Técnica
 
EspecificaçõesDados
 Formato Fechado 15 x 21 cm
 Formato aberto 48 x 21 cm
 Papel capa Supremo 250 gr
 Papel miolo Offset 75 gr
 Cor capa 4 x 0 cores
 Número de Páginas 352
 Acabamento Brochura
 ISBN 978-85-65943-56-7
 Editora PoloBooks

 

Escreva um comentário

Nota: O HTML não é traduzido!
    Ruim           Bom

A Nebulosa de Andrômeda

  • Visitas: 750
  • Marca: PoloBooks
  • Modelo: 020
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 40,00